Modelos de regressão marginais copula gaussianos numa análise com pacientes submetidos a tratamento cirúrgico por fraturas na coluna toracolombar

Ricardo Rasmussen Petterle, André Luis Sebben, Javier Soler Graells

Resumo


É cada vez mais  frequente o número de pacientes que chegam para atendimento nos serviços de emergência vítimas de traumatismo na coluna vertebral. Neste artigo, avaliou-se pacientes submetidos a tratamento cirúrgico por fraturas da coluna na região toracolombar. Foram analisados 32 pacientes, operados e acompanhados no Hospital do Trabalhador da cidade de Curitiba-PR. O banco de dados é composto por três variáveis respostas e duas covariáveis. A primeira avaliação dos pacientes foi realizada após um ano da cirurgia, enquanto que a última avaliação após dois anos da cirurgia inicial. A análise dos dados foi conduzida, separadamente para cada resposta, via modelos de regressão marginal copula gaussianos. Foram testados oito modelos compostos pela combinação entre duas distribuições marginais com quatro estruturas da matriz de correlação. A comparação entre os modelos foi feita por meio do critério de Akaike. Os resultados mostraram que a distribuição marginal gama com estrutura da matriz de correlação AR(1) foi mais adequada para análise dos dados. Além disso, os resultados dos modelos assinalaram a dependência presente nos dados e mostraram que a retirada do material de implante e a região operada não explicaram as variações nas respostas.

Palavras-chave


dados longitudinais; modelos marginais; degeneração do disco intervertebral, ângulo de cobb; translação vertebral.



Revista Ciências Exatas e Naturais - RECEN. Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO/PR, BRASIL.

ISSN 2175-5620 ON LINE; 1518-0352 IMPRESSO