Brentano e Nishida: sobre o psicologismo da escola de Kyoto

Ricardo Evandro S. Martins

Resumo


Kitaro Nishida (1870-1945) é o grande nome da Escola de Kyoto. Nascida no Japão, no início do século XX, a filosofia da Escola de Kyoto é comumente conhecida pela sua relação com o pensamento ocidental, especialmente com a proximidade em torno dos temas fenomenológicos e também heideggerianos, como “mundo”, “diferença ontológica”, técnica etc. Já outros nomes desta mesma Escola, como o de Keiji Nishitani (1900-1990), estavam mais próximos do pensamento de Schopenhauer, de Nietzsche e da questão da religiosidade oriental e do niilismo. Entretanto, neste texto traçarei um paralelo entre Nishida e uma outra filosofia europeia: aquela desenvolvida por Franz Brentano (1838-1917), a partir do seu Psicologia do ponto de vista empírico (1874). Especificamente, minha proposta aqui é procurar saber se há alguma relação entre a primeira fase do percurso intelectual de Nishida e o pensamento de Brentano e, se há, como ela pode ser estabelecida. 


Palavras-chave


Nishida. Brentano. Escola De Kyoto. Psicologismo

Texto completo:

PDF


 

ISSN 2179-9180