Colonização de macroinvertebrados durante a decomposição de Eichhornia azurea (Swartz) Kunth em uma lagoa, sul do estado do Amazonas

The macroinvertebrate colonization during decomposition of Eichhornia azurea (Swartz) Kunth in a lake...

João Ânderson Fulan, Viviane Vidal da Silva, Marcelo Rodrigues dos Anjos

Resumo


O objetivo deste trabalho foi investigar o processo de colonização de macroinvertebrados durante a decomposição de Eichhornia azurea na lagoa Paraíso, sul do estado do Amazonas. O estudo foi realizado no período de menor precipitação (agosto a outubro de 2012) e maior precipitação (janeiro a março de 2013). Foram utilizados 21 litter bags para o processo de colonização e 21 para o estudo da decomposição de E. azurea. Os litter bags foram cuidadosamente amarrados um a um nos maiores bancos de E. azurea da lagoa. Os litter bags foram removidos aleatoriamente, respectivamente, no 1º, 3º, 7º, 14º, 28º, 56º, e 72º. As variáveis ambientais medidas foram o oxigênio dissolvido e a temperatura da água. Ao todo foram identificados 6562 e 6693 macroinvertebrados nos períodos de menor e maior precipitação, respectivamente. Concluímos, neste trabalho, que o processo de decomposição na lagoa Paraíso, Amazonas, parece ser mais rápido quando comparamos a perda de biomassa de E. aurea em comparação a outras regiões do Brasil. Além disso, também concluímos, a partir dos resultados deste trabalho que, apesar das maiores temperaturas registradas no Amazonas, o processo de colonização de macroinvertebrados durante a decomposição de E. azurea é mais lento que os registrados em outras regiões do Brasil como São Paulo e Mato Grosso do Sul. Porém, apesar de ser mais lento, pelo menos no período de menor precipitação, a densidade máxima alcançada na lagoa Paraíso foi pelo menos 54% maior que, em relação à lagoa do Camargo, São Paulo.

Abstract

The objective of this study was to investigate the macroinvertebrate colonization process during decomposition of Eichhornia azurea in Lagoa Paraíso, south of the Amazonas state. The study was conducted in periods of low rainfall (August-October 2012) and highest rainfall (January-March 2013). It was used 21 litter bags in the process of colonization and 21 for the study of the decomposition of Eichhornia azurea. The litter bags were carefully tied one by one to the largest banks of E. azurea in Lagoa Paraíso. The litter bags were randomly removed, respectively, the 1st, 3rd, 7th, 14th, 28th, 56th, and 72nd. Environmental variables measured were the dissolved oxygen and the water temperature. Altogether 6562 and 6693 macroinvertebrates were identified during periods of lower and higher rainfall, respectively. The results show that the decomposition process in Lagoa Paraíso seems to be faster when the loss of biomass of E. aurea is compared to other regions of Brazil. Furthermore, we also observed that despite the higher temperatures recorded in the Amazonas state, the colonization of macroinvertebrates during the decomposition of E. azurea is slower than those recorded in other regions of Brazil such as São Paulo and Mato Grosso do Sul. Yet, despite being slower, at least in periods of low rainfall, the maximum density achieved in Lagoa Paraíso was at least 54% greater than in relation to Lagoa do Camargo in São Paulo.


Palavras-chave


decomposição; lagos; macrófitas; macroinvertebrados.

Texto completo:

PDF


AMBIÊNCIA

Alameda Élio Antonio Dalla Vechia, n. 838,
Bairro Vila Carli – CEDETEG
85040-167  Guarapuava-Paraná-Brasil
ISSN 1808-0251 (Print) - Ambiência ISSN 2175-9405 (Online)

        Logotipo do Crossref               

Periódicos Qualis - Plataforma Sucupira

Qualis B2 - Ensino

Qualis B3 - Interdisciplinar

Qualis B3 - Planejamento Urbano e Regional / Demografia

Qualis B2 - GEOGRAFIA

InfoBase Index - IBI Factor 2016 = 2,5


Large Visitor Globe     

                        Copyright © 2005-2019 Editora Unicentro
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.