Alelopatia de Leucaena leucocephala e Hovenia dulcis em mudas de Mimosa bimucronata e Peltophorum dubium

Vandjore de Mattos Ribeiro, ANDREA MARIA TEIXEIRA FORTES, JAQUELINE MALAGUTTI CORSATO, Rennan Oliveira Meira, Lorena Camargo de Mendonça, Flávia Danieli Rech Cassol

Resumo


As plantas, mesmo após a senescência, mantêm em seus tecidos substâncias alelopáticas que podem ser lixiviadas para o solo através da decomposição da serapilheira. Para simular os efeitos recorrentes da decomposição de material vegetal sobre o desenvolvimento de espécies vegetais existentes nos ecossistemas de florestas, este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito dos extratos em pó obtido das folhas das espécies Leucaena leucocephala e Hovenia dulcis em plantas de Mimosa bimucronata e Peltophorum dubium. Para isso, foram calculados os valores de aporte de serapilheira depositados nos diferentes meses do ano. Foi avaliada a altura, diâmetro do caule, número de folhas e massa seca da raiz e parte aérea. Não foi observada diferença significativa em todas as variáveis de crescimento analisadas para Mimosa bimucronata. Já em relação ao Peltophorum dubium, ambos os extratos promoveram aumento na altura de plantas nos dois últimos meses de avaliação.


Palavras-chave


Efeito alelopático, serapilheira, metabólitos secundários.

Texto completo:

PDF


AMBIÊNCIA

Alameda Élio Antonio Dalla Vechia, n. 838,
Bairro Vila Carli – CEDETEG
85040-167  Guarapuava-Paraná-Brasil
ISSN 1808-0251 (Print) - Ambiência ISSN 2175-9405 (Online)

        Logotipo do Crossref               

Periódicos Qualis - Plataforma Sucupira

Qualis B2 - Ensino

Qualis B3 - Interdisciplinar

Qualis B3 - Planejamento Urbano e Regional / Demografia

Qualis B2 - GEOGRAFIA

InfoBase Index - IBI Factor 2016 = 2,5


Large Visitor Globe     

                        Copyright © 2005-2019 Editora Unicentro
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.