Comparison of viability and vigor tests in soybean seeds (Glycine max (L.) Merrill.)

Juliana Scarpim Bueno Veiga, Pamela Siqueira Hennipman, Tereza Cristina de Carvalho

Abstract


The methodologies to determine seed vigor are used in order to complement the germination test, the latter estimate the viability of the seeds. Similarly, the tetrazolium test can also make this estimate, however, presenting its results earlier, when compared with the germination test. However, the viability and vigor analysis methodologies may present differences in results. Thus, the objective of this work was to compare the relation between the viability and vigor results of the tetrazolium test with the results of the germination and accelerated aging tests, respectively, in soybean seed lots. The experiment was conducted at the Seed Analysis Laboratory of the Parana State Association of Seed and Seedlings Producers, using 19 lots of the cultivar TMG7063 IPRO analyzed by germination, accelerated aging and tetrazolium tests (viability, vigor and identification of damages caused by stinkbugs, mechanical damage and moisture deterioration). The analysis of the data and the interpretation of the results allowed to conclude that the viability has a closer relation with the germination, even taking into account, that the tetrazolium test overestimates the results. Therefore, it can be assert that, for the evaluated lots, the viability presented results compatible with the results of germination pattern test. The analysis of vigor, by tetrazolium test compared to accelerated aging, presents inferior results of vigor, probably such results are influenced by identification and interpretation, of damage caused to the seeds, as mechanical, by stinkbug and moisture.


Keywords


Accelerated aging, germination, physiological quality, tetrazolium.

Full Text:

PDF

References


AGUILERA, A. & MENEZES, N.L. Seed quality characterization of soybean cultivars. Revista Brasileira de Agrociência, v.6, n.3, p.222-225, 2000.

ALI, I.M.; NULIT, R.; IBRAHIM, M.H.; UDDIN, Md. K. Effect of delay harvest on seed quality and germination ofthree varieties of soybean (Glycine max) seeds. Plant Archives, v.18, n.2, p.1961-1966, 2018.

AMARO, H.T.R.; DAVID, A.M.S.S.; ASSIS, M.O.; RODRIGUES, B.R.A; CANGUSSÚ, L.V.S.; OLIVEIRA, M.B. Testes de vigor para avaliação da qualidade fisiológica de sementes de feijoeiro. Revista de Ciências Agrárias, v.38, n.3, p.383-389, 2015.

BARBOSA, J.C.; MALDONADO JUNIOR, W. AgroEstat - sistema para análises estatísticas de ensaios agronômicos. Jaboticabal: FCAV/UNESP, 2015. 396 p.

BRANDELERO, W.; BARBACOVI, A.; ROSBACH, M.G.O.; VIEBRANTZ, C.; GIRARDI, L.B.; MAYER, A.R.; CASASSOLA, A. Influência da umidade e temperatura no vigor de sementes de soja. In: I Congresso Online para Aumento da Produtividade de Soja, 2018. Anais. Santa Maria, fev. 2019.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Regras para Análise de Sementes. Mapa/ACS, Brasília, 2009. 399p.

BORNHOFEN, E.; BENIN, G.; GALVAN, D.; FLORES, M.F. Épocas de semeadura e desempenho qualitativo de sementes de soja. Pesquisa Agropecuária Tropical, v.45, n.1, p.46-55, 2015.

CARVALHO, L.F.; SEDIYAMA, C.S.; REIS, M.S.; DIAS, D.C.F.; MOREIRA, M.A. Influência da temperatura de embebição da semente de soja no teste de condutividade elétrica para avaliação da qualidade fisiológica. Revista Brasileira de Sementes, v.31, n.1, p.9-17, 2009.

CARVALHO, N.M., NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 4ªed. Jaboticabal: FUNEP, 2000. 588p.

COIMBRA, R.A.; MARTINS, C.C.; TOMAZ, C.A.; NAKAGAWA J. Testes de vigor utilizados na avaliação da qualidade fisiológica de sementes de milho-doce. Ciência Rural, Santa Maria, v.39, n.9, p.2402-2408, 2009.

DIAS, M.C.L. de L.; ALVES, S.J. Avaliação da viabilidade de sementes de Brachiaria brizantha (Hochst.ex A. Rich) Stapf pelo teste de tetrazólio. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v.30, n.3, p.145-151, 2008.

DRANSKI, J.A.L.; JUNIOR, A.S.P.; HERZOG, N.F.M.; MALAVASI, U.C.; MALAVASI, M.M.; GUIMARÃES, V.F. Vigor of canola seeds through quantification of CO2 emission. Ciência e Agrotecnologia, v.34, n.3, p.229-236, 2013.

DUARTE, L.T.; LOBO JUNIOR, M. Comparação do vigor e da viabilidade de sementes de feijão comum pelos testes de germinação em papel e tetrazólio. Congresso Nacional de Pesquisa de Feijão, 10. Anais. Goiânia-GO: Embrapa Arroz e Feijão, 2011.

DUTRA, A.S.; VIEIRA, R.D. Envelhecimento acelerado como teste de vigor para sementes de milho e soja. Ciência Rural, Santa Maria, v.34, n.3, p.715-721, 2004.

ESCAMILLA, D.M.; ROSSO, M.L.; STRAWN, L.K.; ZHANG, B. Evaluation of important seed and sprout traits as potential selection criteria in breeding varieties for sprout soybeans. Euphytica, p.213-229, 2017.

FERREIRA, R.A.; DAVIDE, A.C.; MOTTA, M.S. Vigor e viabilidade de sementes de Senna multijuga (Rich.) Irwin et Barn. e Senna macranthera (Collad.) Irwin et Barn., num banco de sementes em solo de viveiro. Revista Brasileira de Sementes, v.26, n.1, p.24-31, 2004.

FORTI, V.A.; CICERO, S.M.; PINTO, T.L.F. Avaliação da evolução de danos por “umidade” e redução do vigor em sementes de soja, cultivar TMG113 RR, durante o armazenamento, utilizando imagens de raios x e testes de potencial fisiológico. Revista Brasileira de Sementes, v.32, n.3, p.123-133, 2010.

FRANÇA NETO, J.B.; KRZYZANOWSKI, F.C.; COSTA, N.P. O teste de tetrazólio em sementes de soja. EMBRAPA-CNPSo, 1998, 72p. (EMBRAPA-CNPSo. Documentos, 116).

FRANÇA NETO, J.B. Testes de tetrazólio para determinação do vigor de sementes. In: KRZYZANOWSKI, F.C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA NETO, J.B. (Ed). Vigor de Sementes: Conceitos e Testes. Londrina: ABRATES, 1999. cap.8.p.1-7.

FRANÇA NETO, J.B.; KRZYZANOWSKI, F.C.; HENNING, A.A. A importância do uso de semente de soja de alta qualidade. Informativo ABRATES, Londrina, v.20, n.1 - 2, p.37-38, 2010.

FRANÇA NETO, J.B.; KRZYZANOWSKI, F.C.; HENNING, A.A.; PÁDUA, G. P.; LORINI, I.; HENNING, F.A. Tecnologia da produção de semente de soja de alta qualidade. Londrina: Embrapa Soja, 2016. 82p. (Embrapa – CNPSo. Documentos, 380).

FRANÇA NETO, J.B.; KRZYZANOWSKI, F.C.; LORINI, I.; HENNING, A.A.; HENNING, F.A.; PÁDUA, G.P.; OLIVEIRA, M.A.; MANDARINO, J.M.G.; HIRAKURI, M.H.; BENASSI, V.T. Determinação da qualidade fisiológica das sementes de soja colhidas no Brasil na safra 2014/15. VIII Congresso Brasileiro de Soja, Sessão de Tecnologia de Sementes. Londrina: EMBRAPA Soja. Goiânia-GO, 2018. Anais Londrina-PR: EMBRAPA Soja, jun, 2018.

FRATIN, P.; MARCOS FILHO, J. Teste de envelhecimento acelerado de sementes de soja em “gerbox” adaptados. In: Seminário Nacional de Pesquisa de Soja, 3, Campinas-SP, 1984. Anais Londrina-PR: EMBRAPA – CNPSo, p.1008-1016, 1984.

FREITAS, R.A.; NASCIMENTO, W.M. Teste de envelhecimento acelerado em sementes de lentilha. Revista Brasileira de Sementes, v.28, n.3, p.59-63, 2006.

HOWARD, P.H. Intellectual Property and Consolidation in the Seed Industry. Crop Science, v.55, p.2489-2495, 2015.

KOLCHINSKI, E.M.; SCHUCH, L.O.B.; PESKE, S.T. Vigor de sementes e competição intra-específica em soja. Ciência Rural, v.35, n.6, p.1248-1256, 2005.

KRZYZANOWSKI, F.C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA NETO, J.B. Vigor de sementes: conceitos e testes. Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes, Comitê de Vigor de Sementes, Londrina-PR: ABRATES, 1999. 218p

KRZYZANOWSKI, F.C.; FRANÇA NETO, J.B.; COSTA, N.P. Teste do hipoclorito de sódio para semente de soja. Londrina: EMBRAPA - CNPSo, 2004. 4p. (Circular Técnica, 37).

KRZYZANOWSKI, F.C.; FRANÇA NETO, J.B.; HENNING, A.A.; COSTA, N.P. A semente de soja como tecnologia e base para altas produtividades – Série Sementes. Londrina: EMBRAPA-CNPSo, 2008. p.1-3. (Circular Técnica, 55).

KRZYZANOWSKI, F.C.; FRANÇA NETO, J.B.; HENNING, A.A. A alta qualidade da semente de soja: fator importante para a produção da cultura. Londrina: Embrapa Soja, 2018, p.2-24. (Circular Técnica, 136).

LIMA, L.B. de; PINTO, T.L.F.; NOVEMBRE, A.D.L.C. Avaliação da viabilidade e do vigor de sementes de pepino pelo teste de tetrazólio. Revista Brasileira de Sementes, Londrina-PR, v.32, n.1, p.60-68, 2010.

MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa 45/2013. Anexo XXIII - Padrões para a Produção e a Comercialização de Sementes de Soja (Glycine max L.). MAPA: Sistema Integrado de Legislação. BINAGRI – SISLEGIS, Brasília-GO, p.16-17, 2013.

MARCOS FILHO, J. Testes de vigor: importância e utilização. In: KRZYZANOWSKI, F.C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA NETO, J.B. (Ed.).Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina-PR: Abrates, 1999. Cap.3, p.1-24.

MARCOS FILHO, J. Potencial fisiológico determina qualidade de sementes. Visão Agrícola, n.5, p.38-41, 2006.

MARCO FILHO, J. Teste de vigor: dimensão e perspectivas. Revista Seed News. Ano XV, n.1, p.22-27, 2011.

MARCOS FILHO, J; KIKUTI, A.L.P.; LIMA, L.B. Métodos para avaliação do vigor de sementes de soja, incluindo análise computadorizada de imagens. Revista Brasileira de Sementes, v.31, n.1, p.102-112, 2009.

MARTINS, L.; SILVA, W.R. Interpretação de dados obtidos em testes de vigor para a comparação qualitativa entre lotes de sementes de milho. Revista Brasileira de Sementes, Londrina-PR, v.27, n.1, p.19-30, 2005.

MARTINS, C.C.; UNÊDA-TREVISOLI, S.H.; MÔRO, G.V.; VIEIRA, R.D. Metodologia para seleção de linhagens de soja visando germinação, vigor e emergência em campo. Revista Ciência Agronômica, v.47, n.3, 2016.

MENDES, C.R.; MORAES, D.M. de; LIMA, M.G.S.; LOPES, N.F. Respiratory activity for the differentiation of vigor on soybean seeds lots. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v.31, n.2, p.171-176, 2009.

NUNES, R.T.C.; SOUZA, U.O.; MORAIS, O.M.; MOREIRA; C.S. Análise de imagens na avaliação da qualidade fisiológica de sementes. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v.9, n.5, p.84-90, 2014.

OLIVEIRA, L.M.; CARVALHO, M.L.M.; DAVIDE, A.C. Teste de tetrazólio para avaliação da qualidade de sementes de Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert Leguminosae Caesalpinioideae. Cerne, Lavras-RS, v.11, n.2, p.159-166, 2005.

PILON, D.C.; VIANNA, V.F.; PIZOLATO-NETO; CAMARGOS, A.E.V.; PONTES, S.C.; MUNARO, L.B.; UNÊDA-TREVISOLI, S.H. Efeitos dos danos causados por percevejos, mecânicos e deterioração por umidade em sementes de genótipos de soja. In: I Congresso Online para Aumento da Produtividade de Soja, 2018. Anais. Santa Maria, dez, 2018.

PINTO, C.A.G.; CARVALHO, M.L.M.; ANDRADE, D.B.; LEITE, E.R.; CHALFOUNS, I. Image analysis in the evaluation of the physiological potential of maize seeds. Revista Ciência Agronômica, v.46, n.2, p.319-328, 2015.

SCHUAB, S.R.P.; BRACCINI, A.L.; FRANÇA NETO, J.B.; SCAPIM, C.A.; MESCHEDE, D.K. Utilização da taxa de crescimento das plântulas na avaliação do vigor de sementes de soja. Revista Brasileira Sementes, Londrina, v.24, n.2, p.90-95, 2002.

SMANIOTTO, T.A.S.; RESENDE, O.; MARÇAL, K.A.F.; OLIVEIRA, D.E.C.; SIMON, G.A. Qualidade fisiológica das sementes de soja armazenadas em diferentes condições. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande-PB, v.18, n.4, p.446-453, 2014.

TERASAWA, J.M.; PANOBIANCO, M.; POSSAMAI, E.; KOEHLER, H.S. Antecipação da colheita na qualidade fisiológica de sementes de soja. Bragantia, Campinas-SP, v.68, n.3, p.765-773, 2009.

VIEIRA, R.D.; KRZYZANOWSKI, F.C. Teste de condutividade elétrica. In: KRZYZANOWSKI, F.C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA NETO, J.B. (Ed.).Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. Cap.4, p.1-26.

ZAGUI, G.; NERES, D.C.C. Danos mecânicos e qualidade fisiológica no beneficiamento de sementes de soja, TMG 1180 RR. Revista Eletrônica Connectionline, n.18, p.118-132, 2018.


Comments on this article

View all comments